Batismo

OS SACRAMENTOS

Os sacramentos são sinais eficazes da graça, instituídos por Cristo e confiados à Igreja, por meio dos quais nos é dispensada a vida divina. Os ritos visíveis sob os quais os sacramentos são celebrados significam e realizam as graças próprias de cada sacramento. Produzem fruto naquele que os recebem com as disposições exigidas.

A Igreja celebra os sacramentos como comunidade sacerdotal estruturada pelo sacerdócio batismal e pelos ministros ordenados.

 O Espírito Santo prepara a pessoa para a recepção dos sacramentos por meio da Palavra de Deus e da fé que acolhe-a. Portanto, os sacramentos fortalecem e exprimem a fé.  O fruto da vida sacramental é ao mesmo tempo pessoal e eclesial. Por um lado, este fruto torna-se vínculo da vida do fiel com Deus em Cristo Jesus; por outro, leva a Igreja a crescer na caridade e a viver sua missão no mundo.

SACRAMENTOS DA INICIAÇÃO CRISTÃ

Os sacramentos da iniciação cristã são três: Batismo, Confirmação e Eucaristia. Por eles, são lançados os fundamentos da vida cristã. “A participação na natureza divina, que os homens recebem como dom mediante a graça de Cristo, apresenta certa analogia com a origem, o desenvolvimento e a sustentação da vida natural. Os fiéis, de fato, renascidos no Batismo, são fortalecidos pelo sacramento da Confirmação e, depois, nutridos com o alimento da vida eterna na Eucaristia. Assim, por efeito destes sacramentos da iniciação cristã, estão em condições de saborear cada vez mais os tesouros da vida divina e de progredir até alcançar a perfeição da caridade” (CIC 1212).

BATISMO

O Batismo é o fundamento da vida cristã e a porta que abre o acesso aos demais sacramentos. Pelo Batismo o ser humano é libertado do pecado e regenerado como filho de Deus, torna-se membro de Cristo, é incorporado à Igreja e participa de sua missão.

A palavra Batismo (de origem grega) significa “mergulhar”, “imergir”; o mergulho na água simboliza o sepultamento da pessoa na morte de Cristo, da qual, com Ele ressuscita como nova criatura (2Cor 5,17; Gl 6,15). Este sacramento também é chamado de “banho da regeneração e da renovação no Espírito Santo”, pois ele significa e realiza este nascimento a partir da água e do Espírito.

A partir do dia de Pentecostes, a Igreja celebrou e administrou o Batismo. São Pedro declara à multidão impressionada com a sua pregação: “Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo para a remissão dos vossos pecados. Então recebereis o dom do Espírito Santo” (At 2, 38). Os apóstolos e seus colaboradores oferecem o Batismo a todo aquele que crer em Jesus: judeus, tementes a Deus, pagãos. O Batismo aparece sempre ligado à FÉ: “Crê no Senhor e serás salvo, tu e tua casa” (At 16, 31-33).

Segundo São Paulo, pelo Batismo o crente participa na morte de Cristo; é sepultado e ressuscita com ele: “Batizados em Cristo Jesus, é na sua morte que fomos batizados. Portanto, pelo Batismo fomos sepultados com ele na morte para que, como Cristo foi ressuscitado dentre os mortos pela glória do Pai, assim também nós vivamos vida nova” (Rm 6, 3-4).

A MISTAGOGIA DA CELEBRAÇÃO DO SACRAMENTO DO BATISMO

O significado e a graça do sacramento do Batismo aparecem com clareza nos ritos da sua celebração. É acompanhando, com uma participação atenta, os gestos e as palavras desta celebração, que os fiéis são iniciados nas riquezas que este sacramento encerra e realiza em cada novo batizado.

O sinal da cruz: no início da celebração, assinala a marca de Cristo naquele que lhe pertencerá e significa a graça da redenção que Cristo nos adquiriu pela sua cruz;

A Palavra de Deus: ilumina com a verdade revelada os batizandos e a assembleia, e suscita a resposta da fé, inseparável do Batismo;

A unção com o óleo dos catecúmenos: significa purificação e fortalecimento;

Benção da água batismal: a água é consagrada por uma oração de epiclese. A Igreja pede a Deus que, pelo seu Filho, o poder do Espírito Santo desça sobre a água para que os que forem batizados nela “nasçam da água e do Espírito” (Jo 3, 5);

Renovação das promessas do Batismo: pais e padrinhos renovam suas promessas batismais, renunciando ao demônio e professando a fé;

O Batismo: significa e realiza a morte para o pecado e a entrada na vida da Santíssima Trindade através da confirmação no mistério pascal de Cristo;

A unção com o santo crisma: significa o dom do Espírito Santo para o novo batizado. Este tornou-se um cristão, isto é, ungido do Espírito, incorporado a Cristo, que é ungido sacerdote, profeta e rei;

A veste branca: simboliza que o batizado vestiu-se de Cristo (Gl 3, 27); ressuscitou com Ele;

A vela: esta é acesa no círio pascal e significa que Cristo iluminou o batizado. Em Jesus, os batizados são “a luz do mundo” (Mt 5, 14);

A oração do Pai-Nosso: o novo batizado é agora filho de Deus no Filho único. A comunidade reunida reza a oração dos filhos de Deus;

A benção solene: conclui a celebração.

QUEM PODE RECEBER O BATISMO?

É capaz de receber o Batismo toda pessoa ainda não batizada e somente ela.

O BATISMO DE CRIANÇAS

A prática de batizar as crianças é uma tradição imemorial da Igreja. É atestada explicitamente desde o segundo século. Mas é bem possível que, desde o início da pregação apostólica, quando casas inteiras receberam o Batismo, também se tenha batizado as crianças.

QUEM PODE BATIZAR

São ministros ordinários do Batismo o bispo, o presbítero e o diácono. Em caso de necessidade/urgência qualquer pessoa, mesmo não batizada, que tenha a intenção exigida, pode batizar. A intenção requerida é querer fazer o que a Igreja faz quando batiza e aplicar a fórmula trinitária. A Igreja vê a razão desta possibilidade na vontade salvífica universal de Deus e na necessidade do Batismo para a salvação.

A GRAÇA DO BATISMO

Para a remissão dos pecados: pelo batismo todos os pecados são perdoados. O pecado original e todos os pecados pessoais, bem como todas as penas do pecado;

Uma criatura nova: o Batismo não somente purifica de todos os pecados, como também faz do batizado “uma criatura nova” (2Cor 5, 17), um filho adotivo de Deus que se tornou participante da natureza divina, membro de Cristo e co-herdeiro com Ele (Rm 8, 17), templo do Espírito Santo;

Incorporados à Igreja, corpo de Cristo: o Batismo faz-nos membros do Corpo de Cristo, isto é, da Igreja. Os batizados tornaram-se “pedra vivas” para a “construção de um edifício espiritual, para um sacerdócio santo” (1Pd 2, 5). Pelo Batismo, participam do sacerdócio de Cristo, de sua missão profética e régia;

O vínculo sacramental da unidade dos cristãos: o Batismo constitui o fundamento da comunhão entre todos os cristãos, também com os que ainda não estão em comunhão plena com a Igreja Católica;

Um sinal espiritual indelével: incorporado em Cristo pelo Batismo, o batizado é configurado a Cristo. O Batismo sela o cristão com um sinal espiritual indelével da sua pertença a Cristo. Pecado algum apaga esta marca, se bem que possa impedir o Batismo de produzir frutos de salvação. O Batismo é o selo da vida eterna.

O BATISMO EM NOSSA PARÓQUIA: 

Data e horário

Normalmente, o sacramento do Batismo é celebrado no quarto domingo de cada mês (menos em janeiro), após a missa das 10:00 h (pede-se que pais e padrinhos participem da mesma).

tabela_batismo

Documentos necessários para marcar o curso de Batismo (para pais e padrinhos)

– Certidão de nascimento da criança (até 07 anos);
– RG dos padrinhos;
– Se os padrinhos forem marido e mulher, deverão apresentar a certidão de casamento na Igreja (caso não sejam casados procurar orientação com o padre);
– Se os padrinhos forem solteiros deverão ser maiores de 16 anos, batizados e crismados.

Obs.: crianças com mais de 07 anos deverão ingressar na catequese.

Quem pode ser padrinho/madrinha

– Católicos de vivência cristã e em condições de assumir tal missão;
– Evangélicos não podem ser padrinhos na Igreja Católica e, sim, testemunhas do sacramento do Batismo;
– Lembre-se que ser padrinho ou madrinha não é um prêmio, mas um compromisso para toda vida.

Documentos necessários para marcar o sacramento do Batismo

– Certidão de nascimento da criança;
– Comprovante de residência dos pais e padrinhos;
– RG dos padrinhos;
– Se os padrinhos forem marido e mulher, deverão apresentar a certidão de casamento na Igreja (caso não sejam casados procurar orientação com o padre);
– Se os padrinhos forem solteiros deverão ser maiores de 16 anos, batizados e crismados;
– Comprovante do curso de Batismo;
– Taxa estipulada pela diocese: R$ 79,00.

Requisitos para aqueles que pedem o Batismo (adultos que pedem, em nome da criança, o sacramento à Igreja)

– Ter fé no Sacramento do Batismo;
– Querer viver esta fé em Jesus Cristo, na comunidade e com os irmãos;
– Que haja fundada esperança de que a criança será educada na fé católica pelos pais, pelos padrinhos e pela comunidade;
– Pais e padrinhos deverão participar do curso de Batismo em sua paróquia ou em outra.

Fonte: Catecismo da Igreja Católica

Comments are closed.